sexta-feira, 21 de maio de 2010

3º Fórum de Comunicação e Sustentabilidade...???



Olá!

Depois de dois dias presente no 3º Fórum de Comunicação e Sustentabilidade que aconteceu no MAM (Museu de Arte Moderna), aqui mesmo, no Rio de Janeiro, fiquei refletindo sobre várias questões. Vou tentar passar neste post alguns dos assuntos que foram falados, e outros que não foram falados, e também minhas reflexões sobre tudo.

1º dia - Só cheguei na parte da tarde (depois do almoço), mas o Fórum já estava acontecendo desde de manhã... Já na minha chegada pude perceber o "alto nível" da estrutura - afinal, Petrobrás, Vale e Banco do Brasil eram os principais patrocinadores, sendo o evento de graça, só pra começar. Mas, chega a ser um pouco contraditório essas empresas, umas das que mais poluem, serem as patrocinadoras de um evento como esse, mas, vamos ao que interessa, ou pelo menos, ao que interessou - os palestrantes. Em relação à isso, sou muito grata aos que investiram no evento.

O tema deste primeiro dia (depois que eu cheguei) foi sobre Integridade Ecológica, no qual os palestrantes falaram muito sobre a questão do lixo.

Primeiro palestrante, André Trigueiro - graduado em jornalismo com pós em gestão ambiental, hoje é um dos caras mais influentes quando se trata de sustentablidade, tendo um programa na Tv chamado "Cidades e Soluções", que inclusive é muito bom.
Ele já começou arrasando - no bom sentido, é claro. Falou sobre o Analfabetismo Ecológico, no qual a grande maioria das pessoas se inclui. Analfabetismo esse que nos cega - devido à comtemporânea sociedade hedonista na qual vivemos - ao que é essencial, a simplicidade em todos os sentidos de nossas vidas. E, ao passo que você se modifica, que se educa, que se conscientiza dos problemas e principalmente das infinitas possibilidades de mudanças e soluções, é que você consegue ver que o necessário - o essencial - não quer dizer abrir mão das "coisas boas da vida", e sim dar a mão para a criação de um futuro melhor, mais justo e muito mais sustentável.

2º Palestrante, Kainer Nolvak, ambientalista e empreendedor que criou um projeto com outros tantos, chamado "Vamos Fazer". Este projeto tinha o objetivo de limpar todo o lixo do país (Estônia). Só isso :-) E sabe da maior? Eles conseguiram e fizeram isso em um dia!
O que eles precisaram foi de:
-40.000 voluntários
-Mapa virtual do lixo na Estônia (o google maps ajudou)
-Campanha publicitária de graça
-Boca-a-boca - que foi uma das coisas mais importantes, pois eles não puderam mandar emails pois as pessoas poderiam não acreditar e não levar a sério. Então tinha que ser algo comentado entre as pessoas, entre as famílias, amigos etc para que tivesse realmente um peso.
-Postar um vídeo no youtube contando sobre o projeto - o que atraiu curiosidade e muitos voluntários do mundo todo!
- ...
Mas, o mais interessante é que foi fantástico o vídeo que eles passaram para nós vermos como foi feita a ação. A felicidade de todos do país e seus voluntários estrangeiros estando ali, participando deste movimento incrível e único; pudemos ver o sorriso estampado no rosto deles, a diversão que foi, e a mudança acontecendo ali, na hora. Todos unidos por uma grande causa, por algo que incomoda à todos nós, que nos deixa chateados, desacreditados quando vemos tanto lixo ao nosso redor. E como ele mesmo disse na palestra, "não era acusar o outro de ter criado aquele lixo, ter jogado ele no chão ou nos rios, mas sim, o importante naquele momento era AGIR, era fazer, colaborar para mudar aquilo drasticamente".
Ele conta que a grande descoberta de muitos foi o lixo "em nossos corações, em nossas mentes", não era "um problema econômico, e sim um problema dentro de nós", que vinha das nossas atitudes conoscos mesmos, com a agressão que nos fazemos todos os dias que, definitivamente, é externalizada na criação de um mundo cheio de lixo. Nas palavras de Nolvak " o lixo em volta te "enche" de lixo, o lixo dentro de você, gera lixo à sua volta".
E ele falou muito da mudança de valores de cada cidadão, pois, como iria ficar aquele país depois de limpo? Como iriam manter? Era preciso a perpetuAÇÃO. Era preciso que as pessoas experenciassem serem úteis para algo maior (o país, sua morada) para que modificasse suas futuras ações. E, foi isso que aconteceu, desde então (2008) o país é outro. O mais legal é que o Brasil também aderiu a esse projeto e criou o "Limpa Brasil, Let´s Do It!" e quem quiser buscar saber mais sobre e participar, entre no site: www.limpabrasil.com. Eu me inscrevi lá mesmo!

Outros palestrantes também falaram como o Tião Santos e Ferréz, ambos responsáveis pela conscientização da comunidade em que vivem. Um responsável pelos catadores de "materias recicláveis" ( e não lixo, pois lixo é tudo que não serva mais pra nada, nas palavras de Tião, e nas minhas também rsrs) e o outro um rapper que mora e tem uma loja em uma favela em São Paulo, onde conseguiu modificar alguns conceitos e atitudes da comunidade através de suas roupas e do consumo de suas roupas. Os dois falaram muito bem e deixaram muitas posteriores reflexões sobre consumo e reciclagem.

2º Dia - Parte da Manhã

A primeira palestrante foi a Tia Dag, uma pedagoga diferente, de pensamento elevado e atitude realmente pró-ativas e que já estão fazendo muita diferença numa outra comunidade numa periferia de São Paulo, com o projeto "Casa do Zézinho", uma escola diferente, "sem muro, porque pra ter efeito duradouro, tem que tá junto". Que se utiliza da sabedoria do grande Paulo Freire, quando diz que "educação é seduzir", e é isso que ela faz. Seduz a criançada e os adolescentes utilizando-se de temas como o de agora, a Copa do Mundo, e trablalhando com eles essa nova forma de unir educação com curiosidade e vontade de querer aprender. Fantástico.
O projeto é lindo, envolve muitas pessoas - mães, pais, familía, amigos, traficantes e todo mundo que merece atenção, amor e carinho. Nota 1000 pra ela. Esta incrível mulher, trata a pedagogia como "PedagoDia", que significa que o importante é o DIA-A-DIA, é a troca, é o amor, é a atenção diária que vão criando crianças melhores no futuro. Mudando a o social, de dentro da comunidade, para fora. Esse é o novo pensamento, o pensamento sistêmico, o pensamento de todas as relações vivas, da Teia da Vida.

2º palestrante, o grande e surpreendente MV Bill. Fiquei impressionada e encantada com tanta firmeza, serenidade, paixão e otimismo que este cara nos passou. Durante a palestra eles nos explicou o siginificado de seu "nome": MV - Mensageiro da Verdade, que definitivamente faz jus à ele, este homem que só conseguiu tirar aplausos e mais aplausos durante toda sua fala. Foi maravilhoso ouví-lo, e ver tantas mudanças que ele já está fazendo há muito tempo. E umas das grandes mudanças, ele faz através da música, do Hip Hop, o qual ele denomina de "música da informação, do conhecimento". Música é tudo, é arte, é sentimento, é ação...concordo e admiro mais ainda seu trabalho. "Ser a excessão de uma regra no meio que está", " criar projetos, escolas que nascem dentro das comunidades, pois assim a própria comunidade zela pelo espaço, cuida muito mais dele, e ainda dá oportunidades e os faz se sentirem mais úteis como seres humanos"... estas foram umas de suas frases aplaudidas por todos ali presentes.
Conseguiu. Nos fez refletir e nos deu ótimas informações.

3º Palestrante, Bert Parlee, psicólogo e coaching nos EUA, que trata as questões humanas de uma forma integral, usando também uma das teorias abordadas pela Intergrow, a "teoria do todo" ( ou everything theory). A "simplicidade e complexidade juntas, diferentes, certas, erradas, volúveis..." Como alinhar tudo isso para alcançar o equilíbrio? "Cada um vê, interpreta o mundo de diferentes maneiras. " PERDÃO, esse é o principal para a mudança interna e posteriormente externa de cada indíviduo.
"Homo Sapiens é o que somos agora mas, o que seremos no futuro? Este, que começa agora? Homo Spirituals ( espirituais)?"
Esta foi uma das perguntas que este outro maravilhoso palestrante nos deixou... eu acredito que sim, e você? :-)

4º e último palestrante, Leonardo Boff, teólogo, professor e escritor, que veio com lindas mensagens espirituais para a mudança global.
Algumas de suas falas foram:
- "Como o estômago da Terra vai digerir todo esse nosso impacto?"
- "Não causar impacto e degradação, hoje é muito difícil, porém, podemos DIMINUIR sua velocidade, mudando hábitos, passando a CUIDAR da nossa MÃE TERRA. Pois, não podemos chamar só de Terra, mas sim de Mãe Terra, pois mãe a gente não machuca, não vende..." Achei fantástico essa definição dada por ele.
- " Precisamos dar um fim NESTE mundo que vivemos, de puro egoísmo, hedonismo, descartável, inconsciente e insensível, e não NO mundo em que vivemos."
- " Tudo que a gente CUIDA dura muito mais."
- "Não queremos o MEIO ambiente, e sim o AMBIENTE INTEIRO!"
- "Sustentabilidade é o equilíbrio de todos os elementos: água, ar, fogo, terra..."
- "Somos todos representantes da humanidade, e precisamos nos reunir para trocar experiências de AÇÃO e não só de DISCURSO."
- "Precisamos fazer uma revolução molecular, de dentro pra fora, do nosso MICRO para o nosso MACRO, nosso Mãe Terra."

Maravilhosa palestra. Eu até comprei um livro dele chamado " Responder Florindo, Da crise da civilização a uma revolução radicalmente humana ".
Quando terminar de ler, compartilho aqui com vocês :-)

Esta parte da manhã, particulamente, foi o melhor do dia. Mas, à tarde ainda tivemos mais palestras e mais debates com pessoas influentes também, porém que acrescentaram muito do que já haviam sido falado. Quem se sobrassaiu mais - pelo menos para mim - foi Muhammad Yunus (para ver sua biografia e muito do que ele contou em sua palestra vá nesta página http://pt.wikipedia.org/wiki/Muhammad_Yunus), simplesmente incrível e admirável.
Outro palestrante foi Seu Jorge, músico e compositor conhecido, e que só falou coisas relevantes, sociais e altamente reflexivas, como o paradoxo entre o pobre x miserável, sendo que "o miserável não deve ser mais visto somente como saúde pública, mas sim como problema de administração pública!", e que tudo que precisamos, às vezes, é de oportunidade.
"Capacitar pessoas para restaurar sua diginidade, seu respeito pelos outros." foi umas de suas belas pelavras. Nota 10!

Além de ser muito grata pelas palavras muito bem verbalizadas neste fórum, ainda pudemos aproveitar os shows que tiveram pós-fórum. Mv Bill, Jair de Oliveira e o grande Seu Jorge foram alguns dos que tocaram e nos presenteram com suas sociais, reflexivas e belas canções. Foi um ótimo desfecho.
Porém, algo ficou vago pra mim...a mudança interna, a alimentação. Vergonhoso o que ofereceram para todos (de graça) no coffe break...pão branco, carne, queijo, leite, sucos de saquinho, café, salgadinhos fritos e recheados, enfim, um lixo para o organismo. Como assim??????????? Não entendi nada. Não havia uma fruta sequer, um verde, um pão integral pelo menos! Vergonhoso. E ainda ver aquela gente toda ávida para comer, se empanturrar de tanta porcaria que só gera lixo de dentro pra fora. Que sustentablidade é essa que tanto falaram no decorrer desses 2 dias? Impressionante mesmo. Este assunto - que na minha opinião - é de extrema importância, não foi falado em nenhum momento pelos palestrantes e por ninguém durante todo o evento.
Enfim, como podemos falar de sustentabilidade, se nós mesmo não somos internamente sustentáveis?

Deixo para o próximo post, as minhas novas mudanças em direção ao equilíbrio e a sustentabilidade do meu Ser, que está, com certeza, modificando o meu exterior, a minha realidade e o Planeta Mãe Terra.

Bj grande,

Malu

quinta-feira, 13 de maio de 2010

E assim caminha a humanidade?


Pense globalmente, aja localmente.

"Em pouco tempo o petróleo e as restantes fontes de energia prepararam o aparecimento de um novo homem. Um homem mais consumista, mais individualista, mais materialista, mais egoísta, mais poluidor. A esse homem designaram-no de evoluído e puseram-no a habitar num mundo de inacreditável e supérfulo conforto. De um momento para o outro, na sociedade e na cultura, passou apenas a valer as cotações na bolsa, o dinheiro, o imediato, o presente, o agora, a hipócrita aparência… e assim se foi esquecendo o futuro, a nossa inequívoca dimensão espiritual, e sobretudo a noção de um outro tempo, aquele outro tempo que virá e onde serão criados os filhos de nossos filhos e os filhos dos filhos dos nossos filhos. Uma exagerada ganância entranhou-se no comportamento humano, e metodicamente transformou-se no epicentro onde atualmente radicam todas as suas (grandes) decisões. Este individualismo materialista começa agora a ter consequências sérias, mas mesmo assim nada ou quase nada está a ser feito para remediar a situação.As chuvas ácidas, o efeito de estufa, a destruição da camada do ozônio, a extinção de espécies, as alterações climáticas e a maior incidência de doenças fatais são apenas alguns exemplos dos sintomas que anunciam um planeta enfermo." Jane Goodall

O mesmo está acontecendo com nossos corpos, nosso mundo interior, também está enfermo e cada vez mais debilitado.Pois não o respeitamos, tanto como não respeitamos o planeta. É simples. Como podemos respeitar o meio externo se nós não repeitamos o nosso meio interno? Quanto mais doente um corpo, mais debilitado, mas enfezado, mas pessimista, mas cego ele fica. Simplemente não tem vontade de melhorar o que o cerca. É só você perbeber uma pessoa doente. Ela não tem vontade de fazer nada, fica incomodada, de saco cheio mesmo. Porque simplesmente um corpo que não flui, não se sente bem, sente dor etc, necessita de muita energia na regeneração, e esenergia que deveria estar sendo usada para você viver bem é despendida para te regenerar. E isso é igual a perda de tempo e de energia!

Ué, se viemos pra esse Planeta para aumentarmos nossa energia, isso não faz o menor sentido, não concordam?

"Ser pessoas mais conscientes dos nossos atos e impactos neste mundo."




Estamos quase que gritando por socorro! Eu vejo que hoje sentimos uma necessidade de mudar, mudar algo, mas que nós não sabemos o quê direito.Também, é tanta coisa artificial que nos ronda, alimentos cada vez mais artificais, mas práticos -, pessoas artificiais, relacionamentos artificiais... Mas de uma forma ou de outra parece que a nossa intuição, algo lá dentro, está querendo falar mais alto, e isso é maravilhoso, pois mesmo com tudo isso a nossa essência não muda e éla que está gritando por socorro.
Simplesmente precisamos nos reconectar.

O que precisamos entender é que estamos fazendo um resgate e não uma fulga.


O objetivo
não é agredir ao corpo com uma mudança brusca e sim dar a ele o que ele
realmente foi feito para receber : Amor. Carinho. Cuidado. Alimentos que foram
biologicamente feitos para nós – seres humanos. Mas isso tudo é gradativo, e tem de ser
respeitado. Dar uma passo de cada vez, para que haja esse resgate, para que o corpo consiga
ir se lembrando, se familiarizando novamente com a sua essência. Depois, com esta mudança positiva, parte-se para o consumo cada vez menor de produtos de beleza, de limpeza e de coisas...você começa a querer a simplicidade. Isso é o reflexo da mudança interna.

Eu, por exemplo, estou parando de usar shampoo, condicionador - e meu cabelo está se adaptando ainda, pois ele também estava drogado desde que eu sou criança aos shampoos e cremes, então está sendo um processo, mas está valendo à pena, pois a cada dia, sinto ele melhor. E têm outras alternativas de utilizar chás de ervas com uma mistura de canela, joá e cravo em pó para lavar os cabelos. Ess eu ainda vou experimentar e depois digo-lhes como foi :-)

Também não uso creme corporal, pois realmente não preciso. Como tantas frutas e vegetais que são tão ricos em água, que minha pele fica bem hidratada. Mas, quando está muito frio às vezes minha pele fica de leve ressecada, então eu uso um pouco de óleo de coco extra virgem, e só.

E estou mudando outras coisas também, cada dia que passa vou substituindo algo, e deixando pra trás todos esse produtos de beleza que já não preciso mais. Em um outro post irei dizer quais alternativas possíveis podem ser usadas para substituir pasta de dente, shampoo etc. Fique ligado aqui no blog :-)

E tudo isso só está sendo possível, pois eu estou mudando de dentro pra fora :-)

Reflita. Mude. Melhore.

Compartilhe também quais são suas mudanças de dentro pra fora até agora.

Um grande beijo,

Malu


Se inscreva no site!

www.alimentacaointeligente.com.br

Curta no Facebook! 

www.facebook.com/alimentacaointeligente 
www.facebook.com/malupaesleme

Me Siga no Instagram!

@malupaesleme